Rugby de Calcinha

[Vídeo] Ghislaine Landry fala sobre o retorno aos campos e mudanças de posição

Olá mais uma vez! Helen Lagares aqui!

Essa foi uma das entrevistas mais curtinhas que fiz, por duas razões:

1- Eu estava emocionada demais para perguntar muita coisa;

2- E por que ela já tinha ficado tempo demais na área livre da impressa, então precisei me apressar.

Esta é uma entrevista que tem história para contar.

Sim! Mais uma vez fiquei emocionada!

Ao chamarem a jogadora Ghislaine Landry para a entrevista, ela me viu, reconheceu, bateu papo ( rápido é claro), me abraçou e a entrevista meio que começou ali mesmo, uma pena que eu tive que avisar que era a última na fila do pão. 🙂 Ainda bem que tem foto para provar.

E para variar, contei e contarei essa história para todo mundo umas 10 vezes, só que eu me lembro. Pobre fica alegre com tão pouco kkkkk

Mesmo sendo um papo super rápido, a entrevista foi proveitosa e foi muito bom vê-la dando show em campo novamente e parte do “Dream Team” da etapa.

PS: É inegável a emoção de falar com alguém tão importante para o cenário do rugby internacional. Tentei ser profissional, mas gaguejei um pouco, posso ter cometido erros na hora das perguntas, mas entendam… Acontece, e comigo, acontece o tempo todo, rs!

PS: Logo abaixo do vídeo coloquei em ordem as perguntas e as respostas. 

Abaixo segue o vídeo e o resumo do breve bate papo!

Ghislaine Landry iniciou dizendo que apesar do bom começo de etapa, toda a equipe tem consciência de que cada jogo e cada etapa ficaria mais difícil, uma vez que todos os times estão nas mesmas condições. Ela ressaltou que o primeiro jogo costuma ser mais complicado pois é a estreia e é normal um certo nervosismo.

Depois perguntei sobre a mudança de posições no time, uma vez que ela estava jogando de abertura ( obrigada a Juliana Modaneze e a Nívea Boz “Irmã”, pela ideia de pergunta). Landry disse que devido as diversas lesões em Dubai e também em casa, elas precisavam ser versáteis e jogar em diversas posições para atender as demandas.