Rugby de Calcinha

Dia dos namorados: uma história de amor e de rugby

Por Leca Jentzsch

Falar de rugby e falar de amor é fácil. Afinal, rugby se joga com o coração!

O rugby já formou muitos casais pelos campos brasileiros. Eu mesma sou um exemplo, pois conheci meu marido “e amor da minha vida”  de chuteiras e toda suja de lama (e pensar que as vezes caprichamos tanto o na maquiagem… rs).

Porém não vou falar de mim, mas sim contarei a história de amor de outra paranaense, a Clarice (jogadora de rugby e advogada) e o carioca Rafael Mitrano (jogador e Professor de ed.Física), que provam que o amor e o rugby rompem barreiras!

Escolhi a história deles por ter acompanhado acompanhei de perto, mas poderia ser a história de muitos outros casais unidos pelo rugby.

Teremos aqui os dois lados da história, a versão cueca e a versão calcinha, o importante é que nas duas versões o final é feliz!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Por Clarice Mitrano

422552_249294551821319_101028865_n

Eu conheci o Rafael em um torneio de Seven na cidade de São José dos Campos, em 2008. Fazia menos de um ano que eu treinava com o Curitiba Rugby/Pr e após muita insistência da minha capitã (Flaviane), resolvi viajar junto com o time. O Rafael jogava na UFF, time de Niterói/RJ, e depois fiquei sabendo que ele também não queria ir, pois estava lesionado e não podia jogar(coisas do destino). Eu não  o vi no torneio inteiro, somente no terceiro tempo num boteco (que fomos a convite dos meninos do Rio).

Primeiro encontro (chance perdida)

Estava sentada no bar e vi o Rafael entrando. Foi amor a primeira vista! Para quem não acredita que isso aconteça, saibam que acontece sim!
O Rafa veio conversar comigo, mas eu estava morrendo de vergonha e acabei não sendo a mais simpática, hahaha (como toda boa curitibana).
Tivemos que ir embora  cedo e fui embora sem nem falar com ele direito.

Segundo encontro (chance convertida)

Só o vi novamente no torneio de Seven do SPAC em dezembro de 2008. Apesar de esta vez ter sido mais simpática e cumprimentado direitinho, ele nem tchum (que ódio,rs). Porém no domingo ele começou a me perseguir no terceiro tempo e graças as habilidades da minha capitã nós conseguimos conversar direito e rolou até um beijinho de despedida.

Quem avisa amiga é! (ainda bem que às vezes erram né?)

Eu fique toda empolgada, mas fiquei sabendo pelas amigas que  a maioria dos homens do rugby não prestavam e fiquei desiludida… kkkk

Namoro a distância
Na semana seguinte ele conseguiu meus contatos e nos falamos a distância. (E apesar do aviso resolvi arriscar).

 Pra minha sorte em janeiro de 2009 teve torneio em Curitiba ele foi com o time, e me pediu em namoro e tudo. Namoramos a distância por mais de dois anos, ele em Niterói e eu em Curitiba foi um tempo sofrido! Ainda mais porque ele resolveu estudar (e muito) para passar em um concurso que aumentaria as chances dele morar mais perto e também de ter condições de assumir um compromisso mais sério. Era triste de vez em quando eu ir a um torneio e ver o time dele lá e ele não estar junto. Mas valeu o sacrifício, ele passou no concurso mudou para Foz do Iguaçu/PR, e me mediu em casamento,

 Enfim Juntos

IMG_7436

Nos casamos dia 29 de setembro de 2011, o detalhe é que ele estava com a perna quebrada, pois menos de duas semanas antes do casamento ele fez o favor de quebrar a perna num jogo de rugby no Paraguai!! Fazer o que, namorar jogador de rugby dá nisso. Rsrs. E apesar da perna quebrada e da chuva forte que caia e isso – sem contar que a festa estava programada pra  local aberto -, foi tudo lindo e como tinha que ser.

Enfim sós
Após casada me mudei para Foz do Iguaçu, onde moro até hoje. Aqui  não tinha time de rugby. Então, como somos loucos por esse esporte, começamos um. O Rafael joga e é treinador e eu sou Presidente do Foz do Iguaçu Rugby Clube.

Por um tempo não poderei mais jogar pois  estamos esperando uma filhinha (futura jogadora de rugby). Somos super apaixonados e continuamos amando o Rugby!

Por isso meninas, acreditem! Se for amor de verdade tudo sempre dá certo!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Agora vamos conhecer a versão cueca (reparem que ele nem lembra na perna quebrada, rs)

por Rafael Mitrano

420480_249295835154524_1722104405_n

Era setembro de 2008 e havia mais um torneio pra jogar: a etapa de São José/SP. Eu não estava afim de ir, tinha uma lesão na coxa e não poderia jogar. Mas meus amigos insistiram e assim eu fui.

Depois do primeiro dia de jogos, fomos para o alojamento e, após o jantar, vi aquela coisinha mais linda passando na minha frente e falei com o Gaúcho: “Cara, essa eu quero pra mim!”.

Ao final do outro dia de jogos, falei com o Maricá (jogador do Niterói e que conhecia as meninas do Curitiba) para combinar de irmos juntos pro terceiro tempo, nós e o time feminino do Curitiba. E assim aconteceu e pude trocar algumas palavras com ela.

Em dezembro fomos jogar o torneio do SPAC e Clarice também estava lá. Após os jogos, consegui falar com as amigas dela e contei sobre meu interesse naquela menina tão linda. Ela foi sagrada a mais bela jogadora do torneio. Suas amigas me levaram de encontro a ela, mesmo ela tendo fugido de mim momentos antes. Conversamos bastante e assim ficamos pela primeira vez.

Depois começaram as visitas, já que eu morava em Niterói e ela em Curitiba, e fomos gostando mais e mais um do outro.

Em junho de 2010, passei em um concurso público e me mudei para Foz do Iguaçu/PR, para ficar mais próximo dela (apesar de não ser tão próximo assim…). Depois nós ficamos noivos e em setembro de 2011 nos casamos.

É claro que no nosso bolo de casamento tinham dois bonequinhos vestidos com uniforme de rugby e na hora de lançar o buquê houve um elevador, como se fosse no line-out.

foto que inspirou o biscuit do bolo

IMG_7473972127_325845054216174_1020828790_n

Hoje continuamos casados e jogando. Ou melhor, eu continuo jogando pois Clarice precisou parar por estarmos esperando nossa princesinha que vai nascer em setembro, que por acaso foi o mesmo mês em que nos conhecemos e depois casamos. Mas em breve estaremos todos jogando.

IMG_7094

Muitos momentos bons da minha vida, assim como a minha própria família, eu devo ao rugby, e por isso que amo esse esporte!

Nós do RdC agradecemos o compartilhamento desta linda história, e desejamos a todos um feliz dia os namorados!