Rugby de Calcinha

Arbitragem: entenda os sinais primários dos referées de rugby

Nayara arbitrando partida de rugby feminino

Por Paula Tanscheit

O rugby pode ser visto de diversas maneiras. Pelos desinformados, um esporte bruto, que “para” toda hora. Pelos praticantes, um esporte de lealdade, bonito, uma paixão. Pelos otimistas, um esporte fácil, sem mistério. Porém, aqui é a visão dos pessimistas ou dos iniciantes que nos interessam.

Estes ao assistirem a uma partida de rugby podem pensar: “Quanta regra, quantos detalhes! Como esse juiz mexe os braços!”. Em uma série de postagens, tentaremos começar explicando as regras do esporte através dos sinais que os árbitros usam durante a partida.

Esses sinais são divididos em primários, secundários e terciários. Os primários se referem a qual decisão está sendo tomada pelo árbitro. São também os mais “básicos”, os que são observados com mais frequência. São eles Penalty Kick, Free Kick, Try/Penalty Try, Advantage e Scrum awarded, em termos técnicos (todos em inglês, definidos pelo IRB).

(1)penaltykick

 

Indicando o Penalty Kick ou apenas “penal” ou “pênalti”, o árbitro levanta o braço na diagonal apontando para a equipe não-infratora, ou seja, a equipe que ganhou a chance da cobrança.

 

 

(2)freekick

 

No Free Kick,  o árbitro levanta o braço com o cotovelo dobrado, formando um ângulo de 90 graus, apontando para a equipe que dará o chute.

 

 

(3)try

 

Para confirmar um Try, o árbitro levanta o braço verticalmente acima da cabeça.

 

 

(4)advantage

 

Em uma situação de Vantagem (Advantage), que é quando não há pausa no jogo após alguma infração, o árbitro aponta o braço na lateral do corpo, na horizontal,  para a equipe não-infratora por cerca de cinco segundos.

 

 

(5)scrum

 

Quando o árbitro vai dar o direito a um Scrum, ele levanta o braço na horizontal apontando para a equipe que deve inserir a bola no scrum. Diferente da Advantage, ele apita para avisar a pausa para o scrum.

 

 

Como sabemos, a história do rugby conta que ele se originou da ideia de um menino que resolveu jogar sem regras. Porém, atualmente, o rugby utiliza muitas delas. Ainda há muitos sinais dos árbitros a explicar. Sendo assim, no próximo post, mostraremos os principais sinais secundários.

Assista ao vídeo abaixo e acompanhe os cinco primeiros sinais, que foram os explicados nesse post