Rugby de Calcinha

Seletiva: alimentação também tem parte importante na preparação

Seletiva Seleção Brasileira de Rugby feminino

Em abril acontece a seletiva para definir uma nova safra de atletas que irá compor a Seleção Brasileira. Como preparadora física, dei uma olhada nos exercícios que serão cobrados no dia e já adianto que não está fácil, mas também não está impossível. Os índices são bem exigentes, o que não é difícil de entender, pois quem acompanha a evolução do rugby sabe que o preparo físico é fundamental para sua prática, ainda mais falando de alto rendimento. Portanto, meninas, caprichem nos treinos! Com certeza muitas de vocês já foram observadas em campo e a seletiva será a chance real de mostrarem todo seu potencial.

Todas sabemos a realidade das rugbyers brasileiras: temos que treinar, estudar, trabalhar. Para algumas falta condição financeira para investir em treinamento; outras têm filhos pra dividir o tempo. Mas o importante é se adequar, se dedicar, além de seguir os conselhos e a programação do seu preparador físico.

A seletiva acontece nos dias 5, 6 e 7 de abril, dá tempo de corrigir algumas coisas e melhorar o rendimento.

Não se esqueçam que o treino passa também pela alimentação. Não dá para jogar seven comendo como uma pilar de XV.

Comer como forward é uma delícia, mas não para a galera do sevens. Portanto, mulherada, cuidado com o garfo. O ideal é procurar um nutricionista e elaborar um plano alimentar.

Não sou nutricionista mas, como ex-atleta de alto rendimento, posso dar meus pitacos.

Combinar habilidade, técnica, velocidade e um bom preparo físico não é nada fácil. A boa alimentação é uma peça-chave para o bom desempenho de um atleta. A dieta deve ser balanceada, rica em carboidratos, proteínas e todos os nutrientes necessários para dar suporte físico, antes, durante e depois da atividade. Dê preferência para alimentos saudáveis, ingira bastante água e evite os excessos.

Isso PODE!

faca-uma-alimentacao-saudavel-e-economica images 60 dicas de alimentos saudaveis

 

(Se você realmente quer ser uma atleta de ponta) Refrigerante, álcool, gorduras, frituras, doces e outras guloseimas: ISSO NÃO TE PERTENCE MAIS!

2Doces-Diego-Andino_BAIXAcerveja-da-ou-nao-barriga-1-5-190

 

Mas não se desesperem, os benefícios compensam o sacrifício. Afinal, tudo pelo RUGBY!

A dica é “não inventar”. Uma vez determinados os treinos, eles devem ser seguidos à risca e com método. Eu aconselho a treinarem especificamente as provas que serão exigidas, mas não significa treinar somente isso, pois não se pode falar de velocidade e resistência sem passar pela força, flexibilidade etc. Por isso a necessidade de um profissional de educação física/treinador para orientá-las.


AJUDA PERSONALIZADA RUGBY DE CALCINHA

O treino físico é individual e, para aquelas que não tenham como treinar, por falta de condições – ou qualquer outro motivo – o RdC quebra seu galho. Descolamos um colaborador, Fabio Bandeira, professor de ciência do treinamento, da Faculdade Uniandrade de Curitiba, com mestrado em fisiologia pela UFPR, e biomedicina na UTFPR. Você pode enviar uma mensagem para bandeirafabio@gmail.com, relatando seu caso, que receberá sua dúvida e, se for o caso, aconselhamento para seu programa de treinos. Para isso precisará ter um professor de educação física para acompanhamento. Afinal, a seletiva já está aí, mas rugby tem o ano inteiro!

Quanto ao protocolo, não esqueçam de dar uma boa olhada clicando aqui. O ideal é fazer um treinamento voltado para os exercícios específicos, pois muitas meninas, apesar de estarem em boas condições físicas, não atingem os índices por puro nervosismo.

Escolhi três atletas para relatarem seus treinos, uma espécie de diário. Por enquanto não vou divulgar os nomes, vamos chamá-las de CALCINHA 1, CALCINHA 2 e CALCINHA 3. Vou relatar aqui suas dificuldades, facilidades, enfim, tudo sobre o treino da semana, específico para a seletiva. Quem mais topa me enviar relatos?

Bom, meninas, bons treinos! FOCO!!!