• Home  / 
  • Notícias
  •  /  A mulher no rugby: diferenças entre o rugby masculino e feminino

A mulher no rugby: diferenças entre o rugby masculino e feminino

8 de março de 2013

Rugby feminino - dia internacional da mulher

Por Leca Jentzsch

Dizer que homens e mulheres são iguais é mentira. Sim, podemos fazer as mesmas coisas que eles fazem, mas com o nosso jeitinho.

Há algumas diferenças entre nós, especialmente na parte física e comportamental. Esses aspectos afetam a forma de como jogamos rugby. Saiba alguns deles:

No aspecto fisiológico, as mulheres possuem menor quantidade de glóbulos vermelhos que os homens. Consequentemente, sua capacidade aeróbia é menor. Possuem também uma estrutura óssea mais leve e maior concentração de tecido adiposo. Analisando um homem e uma mulher da mesma altura, a mulher é mais leve e possui  menos força.

Porém dizer que mulheres são mais fracas não é o correto. Igualar esforços físicos e comparar performances  é que está errado. O que caracteriza cada conquista é o potencial de cada indivíduo aliado a disciplina, treinamento, esforço, garra, dedicação e amor. E neste quesito homens e mulheres têm as mesmas condições.

Já  no campo do comportamento, a mulher tem maior sensibilidade psíquica. Somos capazes de suportar muito mais o sofrimento físico do que os homens (não sei se os cuecas aguentariam menstruar todo mês, por exemplo), entretanto nós deixamos nos influenciarem por esses aspectos psicológicos e sociais.

Socialmente falando, o que realmente acontece é que as meninas são criadas e conduzidas desde pequenas para atividades físicas de menor intensidade, e se não houver contato melhor ainda. (Quase todas fazem balé ou jogam vôlei, atividades tipicamente femininas). Isso acaba prejudicando seu desenvolvimento físico na infância, resultando numa maior sensibilidade de tendões e ligamentos, deixando-as mais frágeis quando adultas. Quando pequenas não têm a oportunidade de caírem, se sujarem, empurrarem e, por isso, crescem acreditando serem mais fracas e delicadas que os meninos.

CINDERELA       BELA         FIONA

As rugbiers contrariam a lógica!  Mesmo assim aposto que muitas de nós fomos criadas como princesinhas. Só que viramos uma mistura da Cinderela com a Bela e a Fiona. E aí é que está a graça!

Jogamos rugby com qualidade, leveza e feminilidade. Não melhores, mas diferentes. A gente joga RUGBY DE CALCINHA!

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER PARA TODAS NÓS!