Rugby de Calcinha

A importância da cueca no rugby

rugby de cueca
Por Rezão Gomes

Quem joga sabe: fica complicado explicar para as pessoas que não jogam (e muitas vezes não conhecem) o rugby as coisas que acontecem em campo. Principalmente se você é um forward.

Como explicar, por exemplo, a chegada de um Segunda Linha no Scrum? Fica muito estranho dizer que “o Segunda Linha agarra no calção e na cueca do outro Segunda Linha, depois coloca a cabeça entre as coxas do Pilar e do Hooker e, por fim, coloca o braço entre as pernas do Pilar e agarra o calção do gordinho pela frente”.

Pois é, mas no dia-a-dia dos jogos o que mais constrange um rugbier é aquele parceiro que resolve jogar sem cueca

cueca

No Line Out, por exemplo, soma-se o fato de que no rugby nosso calção já é curto, com a falta da peça, na hora do elevador aparece um negócio balançando.

No Scrum, seguindo as etapas de formação acima, na hora de agarrar o calção do pilar, se ele estiver sem cueca, sua mão vai bater em alguma coisa.

E na formação do Ruck? Você já tomou aquele tackle que te deixou com duas costelas a menos, e quando já tá de boa lá no chão, vem o Oitavo e forma a sua “proteção” . Mas o Oitavo é adepto do naturalismo e gosta de sentir as boas vibrações que os ventos trazem, e “joga no osso”. Ai você imagina a visão que você vai ter do seu “protetor”.

Se você não gosta de usar roupas de baixo, use a famosa bermuda térmica. Por experiência própria, é mais confortável do que a dita cuja, mas se você não gosta dela só tenho uma coisa a dizer: vida longa à cueca!