• Home  / 
  • Não usar
  •  /  Ela é pequenininha, mas manda dentro de campo

Ela é pequenininha, mas manda dentro de campo

8 de janeiro de 2013

Nayara arbitrando partida de rugby femininoPor Rebeca Spago

As mulheres estão cada dia mais atuantes no rugby, não só jogando pelos times, mas também na arbitragem. No Brasil, ex-atletas optaram por participar ativamente dos jogos desta forma, já que por várias razões não conseguiam acompanhar o treinamento das equipes.

É o caso da árbitra Nayara Lima. Ela jogou de 2000 até 2006, quando teve que morar com a família em Aracaju. Em 2007, voltou para São Paulo e, claro, tentou acompanhar os treinos e frequentar o máximo possível, mas com a faculdade que cursava, onde lutava por uma bolsa, e o trabalho de secretária executiva, não conseguia acompanhar o time. Eram muitos compromissos nos mesmos horários.

Uma das poucas mulheres da arbitragem brasileira de rugbyPra ajudar e ficar perto do esporte, bandeirava alguns jogos. A Federação Paulista pediu um cadastro individual dos voluntários que se dedicavam gratuitamente, apenas por amor ao jogo, e foi então que a Nayara resolveu mandar seus dados.

Um dia, um árbitro que sempre atuava alguns dos jogos que ela bandeirava, notou a dedicação e vontade de sempre melhorar e perguntou se ela não tinha vontade de se profissionalizar e aprimorar seus conhecimentos de arbitragem. Ela então começou a pensar seriamente nisso. Em agosto de 2010, houve um torneio universitário e este mesmo árbitro conversou com a Federação e se propôs a acompanhá-la neste evento para que ela iniciasse sua carreira como árbitra central.

Nayara de olho no scrum masculino

E daí veio o frio na barriga…

“Meu primeiro jogo foi na modalidade masculino! Eu me lembro de estar no centro do campo esperando as equipes e a bolinha de dentro do apito ficar batendo. Mas não por assoprar, e sim de tanto que minhas mãos tremiam!”

Nayara seguiu apitando vários jogos e hoje, apesar do trabalho puxado, tenta conciliar treinos cinco vezes por semana, estudar livros de regras, assistir a vídeos e todo a material que consegue pra aumentar seu domínio sobre o assunto.

Durante sua trajetória até agora, o jogo mais importante que arbitrou foi a Semifinal do Super X entre Bandeirantes e Pasteur em 2010, como auxiliar de linha, e televisionado pela SporTV.  Já como árbitra central no final de 2012, ela foi pela primeira vez ao Valentin Martinez (um sonho realizado!) e teve a oportunidade de apitar jogos de times como Argentina A e B, Chile e Uruguai. Com certeza estes foram as partidas mais duras da carreira.

Mas como todos que fazem a comunidade rugbier brasileira sonham em ver o rugby crescer de alguma maneira, esta árbitra fofa almeja alto: quer ter a capacidade de poder apitar Jogos do Super X, assim como outros torneios internacionais, como o Sulamericano.

Com toda essa garra, força e dedicação, isso não vai ser impossível!

Árbitra Nayara

Comentários

  1. […] Leia também: Ela é pequenininha, mas manda dentro de campo […]